QUESTIONAMENTOS SOBRE EDUCAÇÃO

 

Guai EscolaQUESTIONAMENTOS SOBRE EDUCAÇÃO

Lixo nas ruas e falta de respeito com seus semelhantes, banalização da vida, agressividade gratuita, corrupção, derrubada de florestas, pedofilia, trânsito caótico, alcoolismo, tráfico, desemprego, terrorismo, todos os problemas que o mundo vive hoje é uma questão de educação, ou da falta dela.

Então, por que em nosso país a Educação é tão desvalorizada? 
Por que professores ganham até menos que um salário mínimo? 
Por que aqueles que ajudam as pessoas a se tornarem médicos, dentistas, jornalistas, empresários, são tão pouco valorizadas?

Como dizia Içami Tiba: 
“Não existe alguém, que nunca teve um professor na vida,
Assim como não há ninguém que nunca tenha tido um aluno.
Se existem analfabetos, provavelmente não é por vontade dos professores.
Se existem letrados, é porque um dia tiveram professores.
Se existem prêmios Nobel, é porque alunos superaram seus professores.
Se existem grandes sábios, é porque transcenderam suas funções de professores.
Quanto mais se aprende, mais se quer ensinar.
Quanto mais se ensina, mais se quer aprender.”

Quero ver o professor ser valorizado neste país. Quero ver o jovem desejando ser professor. Desejo que nunca mais ninguém tenha vergonha do salário de professor. Mas sabemos que o problema não é apenas salarial.

A má formação dos profissionais da educação, a falta de tempo para se aperfeiçoar, a mesmice, a “burrocracia” das superintendências de ensino e secretarias de educação que desconhecem a realidade da sala de aula e nos empurram goela abaixo os experimentos educacionais, estão cada vez empurrando para baixo a educação do país.

No ranking mundial de educação, divulgado em 2015 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil ficou na 60.ª posição. Foram avaliados 76 países - um terço das nações do mundo. Ou seja, o Brasil ficou entre os países com pior desempenho.

O que deveríamos ter aprendido com isto? De lá pra cá algo mudou?

Dirijo uma escola de educação especial e tenho assistido ao fim dessa modalidade de ensino porque nossos governantes decidiram que a inclusão educacional é o melhor, mesmo sem preparar os professores das escolas comuns, mesmo que as escolas comuns não consigam alfabetizar nem os alunos sem deficiência.

Mudanças na educação são urgentes.

Hoje a falência educacional enche os presídios e podemos ver os resultados. Aliás não assistimos ao fracasso da educação atual, apenas pelos presos, mas por quem deveria cuidar deles.

Renata Arantes Villela
Pedagogia com habilitação em Educação Especial]
Fundadora da Escola Especial Globo Azul (www.floramarela.org.br) e em 1993 a APAE de São Vicente de Minas. 

Comentários