PROFISSÃO: PROFESSOR!

Guia Escola

 

De todas as profissões do mundo, optei por ser Professora.

Não, não é como um sacerdócio... pois sacerdotes detêm todas as respostas... os professores carregam muitas e inúmeras perguntas insolúveis.

Assim como também é um grande equívoco comparar com a função de médico. O médico permanece com o paciente por pouquíssimo tempo, definindo como trata-lo. O enfermeiro, é esse quem acompanha o paciente por horas infindas, tendo muitas vezes que tomar decisões radicais.

Esperar que Educação e Saúde tenham algo em comum é utopia... comparar a função do médico com a do professor é um erro.

Os professores são os enfermeiros da Educação, sempre atentos às inúmeras necessidades dos seus pacientes/alunos.

Ainda aqui, sinto um certo desconforto, pois não posso e nem devo comparar meu aluno a um doente... Alunos são seres aptos que necessitam que se acordem e estimulem suas vocações e conhecimentos adormecidos.

Algum técnico define os conteúdos que muitas vezes o professor, na escola, é obrigado a ministrar a contragosto. Tratar de gente é mais que uma especificação, e da mesma forma que os enfermeiros são obrigados a ministrar as receitas que os médicos prescrevem, sabendo que não terão um resultado adequado.

Médicos possuem inúmeras matérias em seu currículo, mas ao meu ver lhes falta o tratamento solidário – caminham pelo hospital como imperadores, quando deveriam, como gente, tratar gente.

Vejo os especialistas em educação, quer seja nas escolas, nas diretorias regionais ou secretárias de educação, da mesma maneira – não sabem qual a realidade que vivenciamos nas salas de aula.

Entretanto, o aluno não é um doente... é diferente.

Impossível se comparar o professor, de uma escola pública ou privada, com o advogado, são funções díspares... o aluno não precisa ser defendido.

Enfim, ser professor é diferente... é tornar-se com o correr do tempo em “técnico em gente”, precisa ser apaixonado por humanidade, ter jogo de cintura para aceitar o diferente e apoiá-lo em suas escolhas...

Não é como um teatro, com as cenas definidas em uma sequência lógica... nunca sabemos o que nos espera em uma aula, seja em qual escola for; trabalha-se com emoções, com escolhas, com o indefinido... é uma grande e solitária aventura.

Essa aventura me seduziu e consumiu... vivenciar e conhecer gente, essa é a função do professor... dividir e compartilhar respostas e saídas, criando em seguida novas questões... a cada aula, a cada dia – de maneira ininterrupta. 

É uma caminhada gratificante, pois vamos angariando conhecimento às nossas vidas, vamos acumulando amores e exercendo uma interação única, uma vez que não é como de pai para filho, enfermeiro – paciente... é diferente... é professor e aluno.

Muito obrigada aos meus alunos que levarei eternamente em meu coração!
Aos meus colegas professores: Parabéns!

Rachel A dos Santos 
Professora, formada em Letras, Pedagogia, Educação Artística, Pós-graduada em Informática em Educação. Exerceu as funções de PCP – ATP – Vice-diretor – Diretor de Escola.

 

#ESCOLA


Comentários